Blended Learning, incluindo virtualidade no ensino

November 16, 2018

O uso das novas tecnologias e recursos digitais estão cada vez mais permeados em nossas atividades cotidianas. Para comunicação utilizamos mensagens de textos e áudios gravados, para exemplificação e pesquisa utilizamos vídeos e para experimentação, softwares e programações nos auxiliam a criar e elaborar conteúdos e acertos digitais todos os dias.

 

 

Imagem freepik

 

Juntamente com toda essa nova forma de comunicação e ação, nossa forma de aprender e assimilar conhecimentos também se modificou, e o que antes era realizado em pesquisas de livros em bibliotecas ou na audiências de aulas expositivas realizadas por professores, até então, detentores e transmissores de informação, agora é realizado ao passo de segundos através de pesquisas virtuais ou pela mediação construtiva de profissionais da educação que atuam como mediadores da instrução e do caminho educativo.

 

No entanto, toda essa nova reformulação educacional, que envolve formas distintas e inovadoras nos atos de ensinar e aprender, ainda passam por certa resistência, ou pela falta de conhecimento de professores no uso de recursos e ferramentas tecnológicas, ou pela insegurança em ter que se admitir a mudança. Mudança essa, impossível de se impedir ou evitar o que coloca muitos profissionais da comunidade educacional em uma berlinda, entre aprender e se incluir no uso tecnológico e aplicação de novas metodologias de ensino ou se permitir ficar à deriva em um tempo de mar sem volta.

 

E nesse novo meio em que professores assumem papéis mediadores e fomentam a construção de conhecimentos, o uso de métodos ativos, bem distintos dos métodos passivos em que professores falavam e alunos escutavam, passam a ser de uso constante nas salas de aulas.

 

Mas, como aliar a questão da pouca interação tecnológica com a necessidade de acompanhar as mudanças desse universo educativo? Qual método poderia ser inclusivo à ponto de tornar a passagem presencial - virtual, leve, de fácil desenvolvimento e segura para aqueles que ainda não adentraram no mundo digital?

É aí que surge o método ativo do blended learning, ou a sala de aula híbrida, que alia em uma mesma metodologia o desenvolvimento educacional presencial e virtual, permitindo à educadores e discentes uma iniciação, ou transição para os modelos da virtualidade.

 

De forma muito simples, muito mais do que possa parecer, o modelo blended favorece ao professor, dedicar parte dos estudos aplicados presencialmente em sala de aula através do uso de recursos tecnológicos que poderão ser navegados pelo discente nos horários que lhe melhor convier e nos locais de mais acesso e conforto para execução das tarefas e planos de estudos elaborados pelo educando. Permitir ao aluno, que este possa realizar seus estudos de forma autônoma, sem ao mesmo tempo, excluí-lo do convívio social da sala de aula e dos encontros presenciais com o professor, é dar-lhe segurança para conhecer os métodos virtualizados de ensino. No mesmo ponto, professores que ainda não desenvolvem seus planos e atividades curriculares através do uso de ferramentas tecnológicas, podem, adentrar nesse mundo aos poucos, permitindo que a aceitação profissional desta mudança social de estudos ocorra com maior facilidade.

 

Obviamente, caberá ao professor maior prática, estudo e conhecimento acerca de recursos e tipos de atividades que poderão ser desenvolvidas e acessadas pelos alunos sem maiores dificuldades, e para tanto, que tal começar com aquelas ferramentas já conhecidas tão usualmente pela maioria de nós? Utilizar recursos os quais navegamos diariamente, permitir facilidade quanto às questões de usabilidade e acesso. Portanto assim que se deixa de lado um fator de temor sobre o "saber usar" da ferramenta, em seguida vem a criação docente em elaborar aulas e conteúdos que se adequem ao tipo de sistema escolhido.

 

Aplique metodologias ativas em sua sala de aula, permita-se sair da mesmice, do comum. Opte por falar a mesma linguagem do seu aluno, investigue as ferramentas de maior uso do seu grupo discente, entenda seu funcionamento e descubra quais recursos são permitidos e crie novos objetos de aprendizagem. Torne suas aulas memoráveis e seus alunos jamais se esquecerão de você, por ter feito essa diferença.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

A Transição da Educação e a Reinvenção da Prática em Sala de Aula

February 12, 2019

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procurar por tags