Como será o futuro profissional dos educadores?

 

 

Começamos pensando: O que é ser um educador hoje no século XXI? 

 

A primeira definição é que ele não é mais considerado o profissional que tem todas as respostas para as perguntas dos alunos. Ao mesmo tempo, consideramos que é uma profissão que deve acompanhar as mudanças, mas não deixar de se preocupar com o foco que é o da aprendizagem e da formação humana. 

 

 

 

Há algum tempo, quando se precisava fazer uma pesquisa escolar, se recorria à uma biblioteca, onde estudantes passavam horas pesquisando nos livros e copiando o que lhes era solicitado por seus educadores. 

 

Hoje, estudantes recorrem à tecnologia e vão pesquisar no Google. Mas o que mudou, da época em que os alunos iam à biblioteca copiar o que o educador  solicitava para pesquisa e hoje? Infelizmente, a resposta é NADA. Mas será que simplesmente a informação basta para uma boa formação humana e profissional?

Temos certeza que não. 

 

Aí entra a importância do trabalho do educador…. Podemos afirmar que o futuro no mercado de trabalho para educadores ainda é um terreno promissor a ser garimpado, conforme o livro de  Delors (1998) intitulado “Educação: um tesouro a descobrir”. Temos que acompanhar as mudanças advindas pela tecnologia, fazer uso das diferentes formas de nos comunicar, de ensinar e de aprender. 

 

A tecnologia deve ser considerada como uma ferramenta aliada ao trabalho do educador, em que o mesmo deve utilizar metodologias e estratégias diferenciadas com o objetivo de transformar a informação em aprendizagem necessária para uma formação humana e uma competência técnica requerida na sociedade em geral. 

Nesta empreitada, o papel do educador se torna imprescindível, é ele que precisa planejar da melhor maneira como trabalhar conceitos e conteúdos buscando obter um resultado satisfatório.  

 

Mais uma vez perguntamos: Apesar do avanço tecnológico, o que mudou na educação? Se não houver uma mediação do educador com o educando, ocorrerá apenas uma transposição na modalidade de acesso das informações, a qual não garante a aprendizagem. 

 

Analisando-se esse contexto, podemos afirmar que, já que temos acesso a muitas informações através da tecnologia, o educador e a escola tornaram-se obsoletos? Qual o papel da escola (em todos os níveis) no mundo contemporâneo? Quem é o educador do século XXI? O educador e os cursos de formação para educadores têm acompanhado a evolução tecnológica? As instituições escolares estão preparadas para receber os alunos nativos digitais? As políticas públicas privilegiam essa realidade? 

 

Não temos respostas prontas para todas as indagações.... mas desejamos que cada educador encontre seu caminho do sucesso profissional, não deixando de acreditar que a educação transforma as pessoas e o mundo!

 

 

 

 

 

Márcia Moreira de Carvalho

Atuando como Consultora Educacional e professora convidada em cursos de pós-graduação

Pedagoga e Mestre em Educação, pela Faculdade de Educação da USP

https://www.linkedin.com/in/márcia-moreira-de-carvalho-54003a164

 

 

 

 

 

 

Mírian Ferminiano Rodrigues

Atuando como professora do ensino superior/doutoranda em Ensino de Ciências e Matemática na Universidade Cruzeiro do Sul e concluindo pós-graduação em DI no Senac/SP.

https://www.linkedin.com/in/profa-mirian-ferminiano-rodrigues-b02182

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

A Transição da Educação e a Reinvenção da Prática em Sala de Aula

February 12, 2019

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procurar por tags