top of page

Como escolher um curso de Design Instrucional?

O Design Instrucional é uma das profissões que mais cresce no mundo!

Seja para os mercados de treinamentos corporativos ou para vendas de cursos virtuais pela Internet, os negócios educacionais se tornaram virtuais e estão investindo muito na produção digital do ensino, e isso tem tudo a ver com a profissão do Designer Instrucional.


As demandas por buscas de profissionais de design instrucional ou analistas e-Learning, têm sido cada vez maiores e cada vez mais segmentadas, o que exige desse público um constante investimento no conhecimento e identificação das áreas possíveis de atuação.


Hoje, os tão carinhosamente chamados "DIs" podem atuar em várias frentes de trabalho, sejam nas áreas de planejamento, produção técnica, gerencia de projetos ou até mesmo no atendimento comercial junto ao cliente.


Trata-se de uma área profissional onde a possibilidade de crescimento e melhores ganhos deixa tudo muito interessante para quem pretende seguir um plano de carreira.


Mas o que muitos ainda não sabem, é como escolher um bom curso que vai permitir a entrada profissional no mundo do DI?


Sendo assim, vou apresentar 5 características que todo o curso de Design Instrucional deve ter para ser considerado um curso top! Aquele curso que vai te orientar sobre a profissão, auxiliar no desenvolvimento de carreira e favorecer sua entrada no mercado de trabalho!


Se você é educador, analista de treinamentos, designer instrucional ou interessado em se tornar DI, comece a aprender por aqui!


Então vamos lá!


 

1. Opte por estudar em Instituições que produzem Design Instrucional


Existem escolas e instituições de Design Instrucional que oferecerem formações de ensino, cursos e aulas, mas não atuam no atendimento corporativo de produção de cursos ou recursos para e-Learning.


Quando a instituição não atua nas áreas de produção, ela não aprofunda o contato com o mercado de atuação, fica de fora das análises de precificação de serviços e rapidamente se torna obsoleta quanto às práticas e novos recursos do design instrucional.


Instituições que ensinam e também produzem recursos para e-Learning ou Ead, tem mais conhecimento sobre as realidades do mercado, podem apresentar mais cases e exemplos de como essa profissão funciona na vida real.


2. Escolha cursos que desenvolvem atividades práticas de verdade


O Design Instrucional é uma atividade de criação! Neste ramo o profissional é preciso manter sua "skill criativa" sempre alinhada com as produções digitais e por isso, praticar, produzir e publicar cursos ou elementos digitais de ensino é fundamental para compreender como ofertar e entregar soluções de design instrucional.


Os cursos teóricos são importantes, mas não suficientes. Muitos alunos que se inscrevem em cursos unicamente teóricos, acabam partindo para outras formações práticas por não conseguirem perceber como toda aquela teoria deve ser aplicada.


Cursos práticos colocam o aluno em situações reais de produção, criando conteúdos, roteiros ou recursos que são publicados exatamente como em projetos do mercado profissional. Essas produções permitem a geração de portfólios de trabalho que enriquecem os currículos profissionais dos Designers Instrucionais.


3. Opte por cursos que possuem comunidades de profissionais


Networking é a chave do sucesso para garantir troca de experiências e oportunidades em parcerias de projetos.


A variedade de possibilidades e recursos existentes no Design Instrucional é muito grande e é quase impossível saber sobre todas elas, por isso uma comunidade com outros participantes favorece acesso rápido a novos conhecimentos. Os profissionais de DI possuem perfil colaborativo e estão sempre prontos para auxiliar quando alguém busca por orientação.


Instituições que oferecem cursos com a possibilidade de interação com outros profissionais da área, conseguem estimular oportunidades, além de dar apoio para o desenvolvimento de projetos de produção.


Geralmente, estas instituições prestam esse auxílio através de grupos, comunidades, fóruns de discussão específicos para profissionais que atuam na área. O Mercado Ead, por exemplo, mantém a Academia de Designers Instrucionais que possibilita tais interações.


4. Escolha instituições que sejam especializadas em Design Instrucional


Hoje é fácil encontrar cursos de Design Instrucional em diversos sites na Internet. Na Udemy, por exemplo, é possível encontrar cursos acessíveis que vão auxiliar na compreensão das atividades de DI, no entanto, optar por instituições especializadas em Design Instrucional será significativo quanto o acesso a informações atualizadas sobre o mercado de atuação.


Quando uma Instituição é focada na área em que atua, ela costuma desenvolver pesquisas e acompanhar o mercado profissional da atividade, o que garante, não só reconhecimento mas principalmente a oferta variada de cursos e formações que atendam o mercado profissional de forma ampla.


Ou seja, Instituições especializadas vão te mostrar as possibilidades de interação com o mercado de forma muito mais assertiva!


5. Verifique se a Instituição possui variedade de cursos para aprimoramento em Design Instrucional


Não existe nenhuma área profissional que possua somente um único campo de atuação. E no Design Instrucional não é diferente!


Além da variedade de atividades, as possibilidades de atuação também exigem competências e conhecimentos diversificados. Por exemplo, no Design Instrucional você pode atuar produzindo mídias, gerenciando produtos ou até mesmo em ações de marketing instrucional.


Quando a Instituição oferece variedade de formação na área, permite ao aluno, não só conhecer as possibilidades existentes, mas principalmente favorecer o desenvolvimento de planos de carreira e continuidade de estudos.


 

Acho que agora ficou claro porque é preciso buscar por qualidade no momento de escolher um curso de Design Instrucional, que coloque o profissional em evidência no mercado, além de possibilitar uma construção ampla de conhecimentos na área.


Sendo assim, sempre que buscar por uma Instituição de ensino na área, pergunte ao atendimento, como essas questões estão sendo trabalhadas a partir de projetos aplicados! O boca-a-boca também será um importante orientador neste momento, procure por profissionais que indiquem Instituições que promoveram mudanças profissionais em suas vidas!


 



Carolina Savioli

MSc Tecnologias e Inovação Educacional

Designer Instrucional Master

Consultora em Design Instrucional Unesco





Posts recentes

Ver tudo
bottom of page