top of page

Pensamento computacional: você sabe o que é?

Olá! Você sabe o que é ter um "pensamento computacional"? Ficou curioso? 🧐

Ao ouvir falar sobre Pensamento Computacional, relacionada à educação, pensamos, quase sempre, como aplicar na sala de aula, novas metodologias, novas formas de ensinar.


Pensamento Computacional “É o processo de pensamento envolvido na formulação de um problema e na expressão de sua solução de forma que um computador-humano ou máquina possa efetivamente realizar.” (Wing, J. Computational Thinking, 2006)


É saber identificar problemas complexos e interdisciplinares do mundo real que podem ser resolvidos computacionalmente na Educação.

Desafiador, né! Mas é possível, vamos saber mais...







Começando com os Pilares do Pensamento Computacional:

Abstração – Decomposição - Reconhecimento de Padrões - Algoritmos


O Pilar Abstração contribui para que, dado um objeto que interessa a várias disciplinas, sejam levadas em conta as diferentes formas de percebê-lo. A abstração permite identificar os aspectos que interessam mais a uma área de estudo, propiciando um melhor entendimento do problema e de sua solução.


O Pilar Decomposição está diretamente relacionado com a Interdisciplinaridade, tanto pelo fato da fragmentação estar na base de ambos, como pelo fato de que as ideias integradoras basicamente corresponderem à composição da solução de todas as partes resultando na solução de todo o problema.


O Pilar Reconhecimento de Padrões apoia a modelagem de objetos decompostos, na busca pela identificação de estruturas conhecidas nas mais diversas disciplinas, que possam facilitar a exploração dos elementos resultantes da decomposição.


O Pilar Algoritmos possibilita um intercâmbio entre saberes das diversas disciplinas, ao usar uma linguagem comum para falar sobre processos, permitindo uma forma precisa de especificar soluções e integrar as partes componentes.



Interdisciplinaridade e Pensamento Computacional


Tema Transversal: Particularmente associado a diversas habilidades matemáticas.

De acordo com a BNCC, o “Pensamento Computacional (PC) envolve as capacidades de compreender, analisar, definir, modelar, resolver, comparar e automatizar problemas e suas soluções, de forma metódica e sistemática, por meio do desenvolvimento de algoritmos" (p. 474, 2018).


Vamos ver alguns exemplos:


  • Planejar uma viagem de férias, considerando a visita a cidades com diferentes características geográficas, artísticas, e culinárias, e considerando os limites de tempo, disponibilidade de datas e recursos financeiros disponíveis;

  • Produzir um curta-metragem, contando a história de um personagem histórico de seu estado, cidade ou bairro;

  • Organizar um almoço para comemoração dos 50 anos de sua escola;

  • Organizar uma campanha de conscientização sobre a produção de lixo doméstico;

  • Organizar uma campanha de esclarecimento sobre cuidados na compra de alimentos.


Pensando sobre esses exemplos em um Projeto Escolar Interdisciplinar:


a) Elaborar um Projeto Escolar Interdisciplinar explorando o bairro onde a escola está localizada: quais são os fundadores; quais os pontos de destaque; suas instituições; sua economia; sua geografia; sua cultura etc. Procure refletir sobre quais pilares do Pensamento Computacional seriam utilizados na elaboração desse projeto;


b) Como você transformaria esse problema interdisciplinar em um problema cooperativo e interdisciplinar?


Sobretudo a partir da segunda metade do século XX, emergiu mundialmente a preocupação em discutir o tema Pensamento Computacional e integrá-lo aos sistemas educacionais, o que significa não somente inseri-lo nos currículos, como também preparar os professores para ensiná-lo e utilizá-lo, plugado ou desplugado.


No Brasil, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) incorporou em vários pontos questões relativas ao Pensamento Computacional. Logo, a preparação de professores e de todo o sistema escolar para a implementação de suas diretrizes é tarefa imediata, importante e necessária. Nesse contexto, será seguido por outros que aprofundem a compreensão e as possibilidades de implementação do Pensamento Computacional na Educação Básica Brasileira.


Desafiado? Mas é possível...


“Ninguém subestima esse desafio e eu tenho profundo respeito pelo profissionalismo dos professores que dão seus primeiros passos(...) Não é fácil. Novo vocabulário, novas competências e novas formas de ensinar”.

(Simon Humphreys - Computing at School - Reino Unido)

Espero ter deixado vocês com vontade de buscar maiores conhecimentos sobre Pensamento Computacional. Continuarei a estudar e compartilhar minhas aprendizagens sobre esse e outros temas.

Um abraço! E Bons Estudos.


Referências Bibliográficas


POLYA, George. A Arte de Resolver Problemas: um novo aspecto do método matemático. Rio de Janeiro: Editora Interciência, 1995.

VICARI, Rosa et al. Pensamento Computacional – Revisão Bibliográfica. Monografia. Instituto de informática, UFRGS, 2019.

WING, J. Computational thinking. Communications of the ACM 49, 3, March, 2006.






Pedagoga. Especialista em Educação, Consultora Educacional. Gestora Inovadora EAD, Designer Instrucional, Tutora e Mediadora online. Professora Universitária, Psicopedagoga.


220 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page