Buscar

RH e DI: Como podem se tornar aliados?

Você, DI, provavelmente deve ter escutado pelo uma dessas frases de algum

líder empresarial:


− “Precisamos motivar a nossa força de vendas, os números não estão bem...”,

ou: − “Não somos instituição educativa, temos que vender e não nos dedicar a

cursinhos....” ou ainda: − “Temos que lançar um curso até o fim do mês,

porém, não temos ‘o que’, e não sabemos o ‘para quantos’... e estamos

definindo os cargos que participarão, e espero que você cumpra com todos os

prazos que já definimos...”



São tantas as frases que o seu próximo trabalho até poderia render um best

seller: Memórias de um DI.


Mas calma! Antes de começar a escrever, e como todo um bom DI, analise a

situação, comece pelo “coração” de qualquer empresa.... pelo RH.


“Financeiro” é a língua mais falada nas salas de reuniões gerenciais. O desafio

atual do RH é dominar esse idioma e poder traduzir suas tarefas diárias em

resultados monetários − além de desempenhar o seu papel principal, o de

manter o clima organizacional favorável, desenvolver novas competências em

sus líderes y colaboradores.


A atual competência do RH é de atrair e desenvolver novos talentos para

transformar essas ações em tomada de decisões funcionais, operacionais e

estratégicas que favoreçam o crescimento financeiro da organização.

Por falar em estratégia, você, DI, conhece muitas, não é?


Chegou a sua vez de ajudar o coração da empresa a trazer os resultados

esperados.


“Seja primeiro um homem de negócios e depois um profissional de

capacitação”. (David L. Vance)


Este é o segredo para ganhar a credibilidade e garantir o apoio dos líderes de

uma organização. Uma maneira prática de conseguir esse propósito é

administrar os treinamentos corporativos como prática comercial, em que a


planificação estratégica e uma execução com standards rigorosos de qualidade

são obrigatórios.


Planificar ajudará os responsáveis pela capacitação a cumprir seus objetivos.

Garantir a qualidade na execução do treinamento, ajudará aos colaboradores e

líderes da empresa a se desenvolverem e melhorarem seus conhecimentos e

habilidades.


O resultado será imediato. Um melhor desempenho dos colaboradores impacta

positivamente os indicadores financeiros da empresa. A área de T&D de

recursos humanos lhe agradecerá infinitamente por essa relação. Adotar um

enfoque de negócio faz com que líderes comecem a considerar os programas

de capacitação como um sócio estratégico (e fundamental) para que possam

alcançar suas metas e assim ter o tempo suficiente para desenvolver novas

competências exigidas no contexto atual de liderança. O compromisso e a

motivação dos líderes e colaboradores virão de maneira automática.



Deixo aqui o passo a passo para que você desenvolva um plano para seus

treinamentos corporativos:


1. Analise os custos e os gastos involucrados no processo de treinamento

(antes, durante e depois);


2. Considere de que maneira o treinamento impactará na estratégia do

negócio;


3. Alinhe os objetivos do treinamento aos objetivos do negócio;


4. Explique aos líderes de que maneira o treinamento ajuda no avanço da

empresa;


5. Elabore um plano de negócios com recomendações para que os

treinamentos sirvam de apoio para a estratégia;


6. Peça feedback do seu plano aos diretores e faça as modificações

necessárias;


7. Socialize o seu plano de negócio com toda a empresa;


8. Adote uma estratégia de melhoria contínua da área de treinamento;


9. Apresente sempre os resultados dos treinamentos, relacionados aos

indicadores financeiros.


Para que uma aprendizagem seja efetiva, é necessária uma minuciosa

planificação. A principal meta é garantir que os alunos apliquem com

entusiasmo as novas habilidades, e que sem essa motivação qualquer

tentativa de capacitação será uma perda de tempo. Um bom DI sabe como

traduzir essas necessidades em ações de aprendizagem que trazem resultados

positivos à empresa. E você, acredita que o DI e RH possam ser aliados?




Carlos Tralback

Desarrollador de contenidos

Designer Instrucional

https://www.linkedin.com/in/carlostralback/







Fontes:

https://hbr.org/resources/pdfs/comm/ey/19297_HBR_Report_EY_webview.pdf

(The Business of Learning) David L. Vance | Poudre River Press © 2010

The Six Disciplines of Breakthrough Learning Calhoun Wick, Roy

Pollock, Andrew Jefferson y Richard Flanagan | Pfeiffer © 2006

Receba  informações sobre aulas e conteúdos por e-mail

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Pinterest Ícone
  • Ícone cinza LinkedIn