top of page

O que você precisa saber para vender cursos online

Quando você tem domínio sobre determinado assunto e percebe que muitas pessoas iriam adorar ter acesso à toda essa informação de forma organizada, logo surge a oportunidade de criar e vender seus cursos online.


No entanto, produzir os cursos não é o principal desafio. Diferente do que muitos acham, não basta publicar o curso online para que as vendas comecem. É preciso mostrar para o público essa oferta de forma estratégica e bem pensada, para garantir vendas de forma contínua!



Garantir vendas de cursos online não é uma tarefa simples! Mas, apesar de trabalhoso, depois que se aprende como gerenciar as vendas online, a engrenagem começa a girar e favorecer a venda orgânica e contínua.


Lógico, que para atuar nos modelos de negócios da educação a distância, é preciso ter mais que conhecimentos em aprendizagens e criação de cursos. Para isso será necessário um pouco mais de pesquisa sobre gestão, serviços e marketing.


Mas isso não precisa ser um bicho de sete cabeças, e você nem precisa ficar desanimado caso queira empreender na EAD. Para começar a palavra de ordem é sempre simplificar!

É fácil organizar seus planos de forma possível à implementação e conforme for crescendo, ir se desenvolvendo em novas habiliadades para melhorar o negócio.



O mais importante neste momento é entender que ninguém começa grande! Todos passam por um plano estratégico de crescimento, alinhado às possibilidades de investimento do negócio. Então sim! Dá para começar com pouco!


No entanto, para garantir sucesso de vendas, algumas ações precisam ser pensadas com estratégia, pois elas impactam diretamente no modelo de produção e tipo de négocio EAD.

Vamos conhecer um pouco mais sobre o que você precisa saber para vender cursos online:




1. Modelo de negócio de ensino


Existem vários modelos de negócios na educação a distância, ou, na educação digital.

Geralmente estes modelos estão diretamente relacionados ao formato do curso online, que também pode ser variado.


Cursos automatizados, live trainings, palestras, cursos abertos em turma, microlearning, social learning, entre diversos outros, são tipos de cursos online que possuem características de produção e acesso próprios. Geralmente é um profissional de Design Instrucional que orienta sobre esses planejamentos.


Cada um desses cursos possui um delivery diferente do outro e um custo de produção e gestão também destintos. E essas informações precisam ser analisadas para garantir que o formato de curso escolhido é o ideal para seu público-alvo.


Por exemplo! Se você estiver vendendo um curso para adolescentes, o ideal é pensar em formatos que engajam para esse público. Uma opção seria de cursos rápidos em formato microlearning com entrega automatizada. Esse modelo tem mais a ver com o formato de acesso e busca por informação deste público.


Por isso é preciso pensar muito bem no desenho instrucional e no modelo adequado de oferta EAD para garantir que as vendas aconteçam de forma mais natural. Existem muitos cursos excelentes na internet que não vendem pois, não atendem os padrões de acesso do público.


Para aprofundar mais sobre essas questões de plano, desenho de cursos e modelos de negócios, o ideal é estudar, pois existe um mundo de informações sobre o assunto. No Mercado EAD você pode encontrar muitos conteúdos sobre o assunto. Vale acessar o site para conferir!



2. Valor de ticket adequado


Existe uma regra muito básica no momento da precificação!

Cursos automatizados tendem a ser mais acessíveis do que treinamentos ao vivo em turma.


Isso ocorrer por um motivo óbvio. Os cursos fixos, automatizados, aqueles que você compra e logo recebe o acesso por e-mail, assiste os vídeos no seu ritmo sendo certificado ao final, estes tipos de cursos, costumam ter os custos de produção e gestão muito controlados e previsíveis.


Uma vez que se sabe exatamente o custo de manutenção destes produtos EAD, fica mais fácil, definir valores menores de vendas e focar a estratégia nos ganhos massivos a longo prazo.


Bem diferente de cursos com aulas ao vivo, com data certa para começar e terminar. Mesmo que a distância, estes cursos costumam ter custos com mentorias, professores, gestão de aprendizagem, coordenação de equipes... muito mais acentuados.



É lógico, como a entrega da formação pode ter muito mais qualidade, pois existe ali um acompanhamento de uma equipe profissional junto ao aluno, esses cursos tendem a cobrar valores maiores de certificação. Ganha-se rápido numa estrutura de cronograma de cursos.


Mas, neste modelo mais caro de curso, é preciso ter uma equipe preparada, uma estratégia de marketing que entregue mais conteúdo qualificado e principalmente, um pacote de benefícios e diferenciais de serviços que agreguem na formação.


Geralmente quem está iniciando na venda de cursos online, opta por produzir cursos automatizados que não exigem tanta infraestrutura digital e de mão de obra. Ainda assim, vender exigirá estratégia de marketing digital com foco em educação.


3. Custos com plataformas


Tá bem! Você produziu seu curso, e agora? Publica onde esse negócio?

Essa é uma dúvida muito comum entre os profissionais de ensino a distância que vendem seus cursos online.


Importante focar agora, que da mesma forma que existe variedade de modelos de negócios, variedade de tipos de cursos, existe variedade de plataformas de acesso.


Para quem está iniciando e deseja começar com renda extra na educação a distância, é interessante conhecer as plataformas de marketplaces, onde é possível publicar seus cursos e ter acesso a um volume maior de interessados e concorrentes também.


Os marketeplaces, como Udemy, Eduzz e Hotmart, por exemplo, já entregam toda uma estrutura de gerenciamento e publicação mais simplificada para os educadores que pretendem produzir seus cursos online.


Essas plataformas também auxiliam na captação de alunos e concentram inúmeras pessoas no site, buscando por cursos em diversas áreas. Mas atenção! Os algorítmos dessas plataformas tendem a dar mais atenção para os cursos mais vendidos, o que exigirá de você, pelo menos no início, investir em estratégias de marketing.


Outra opção para publicação e venda de cursos EAD é a criação de site próprio com um LMS alocado. Mas esse modelo exige uma estrutura gerencial bem maior, pois criar um site para vender cursos é institucionalizar um negócio de ensino online.


Mas também existe uma opção interessante para a oferta de cursos ou palestras ao vivo, com data certa para ocorrer e que não exigem grandes produções de mídia. A Sympla é uma plataforma de eventos virtuais, que não faz muita captação de alunos, mas auxila na gestão de vendas e cadastros para suas aulas ou palestras.


4. Estratégia de marketing educacional


Agora vem a informação que não pode faltar!


Não importa o modelo de negócio, valor ou plataforma que você escolha para vender seus cursos online. Em todas as propostas será necessária uma estratégia de marketing educacional.


É logico, que a estratégia tende a se modificar em relação à proposta de curso, mas investir em uma produção mínima de conteúdos qualificados sempre será necessário.


Por exemplo, cursos alocados em marketplaces, sejam para aulas ao vivo ou automatizadas, exigem uma estratégia de marketing bem focada em comunidades, grupos e redes sociais.


Apresentar um pouco dos seus conhecimentos através de vídeos no Youtube, TikTok ou Reels pode ser bem significativo para acumular seguidores dispostos a investir nas suas formações.


Já para a venda de cursos em sites próprios, institucionalizados, será necessário mais investimento e infraestrutura de marketing educacional.


Manter um blog, anunciar no Google e Facebook Ads, ter uma estratégia de social média, inbound marketing, outbound... todas essas são ações necessárias para manter o negócio em um perfil especializado na área em que atua.


Além disso, por se tratar de vendas com valores maiores, é preciso ter um atendimento comercial qualificado, que saiba realizar vendas organizadas a partir de roteiros bem elaborados.


Já que há um investimento maior de marketing digital para captação de alunos, melhorar o nível de atendimento e minimizar perdas de vendas, é fundamental para não haver desperdício de dinheiro.


 

Gostou das dicas? Quer saber mais sobre o mercado educacional?

Então inscreva-se no site do Mercado EAD para receber conteúdos e avisos de cursos e eventos gratuitos na área!


Leia os artigos da Profa Carolina Savioli no blog do Mercado EAD, e mantenha-se informado e preparado para atuar nos segmentos da Educação Inovadora, EAD, Design Instrucional entre outros do meio educacional digital.

Carolina Savioli

MSc Tecnologias Educacionais

MSc em Inovação Educacional

Especialista em Gestão de EAD

Designer Instrucional Master

Empreendedora Educacional



Kommentare


bottom of page